COVID - 19

logotipo_sns24_net_0.jpg

O que é a COVID-19?

 

COVID-19 é o nome oficial, atribuído pela Organização Mundial da Saúde, à doença provocada por um novo coronavírus (SARS-COV-2), que pode causar infeção respiratória grave como a pneumonia. Este vírus foi identificado pela primeira vez em humanos, no final de 2019, na cidade chinesa de Wuhan, província de Hubei, tendo sido confirmados casos em outros países.

 Este novo agente nunca tinha sido previamente identificado em seres humanos. A fonte da infeção é ainda desconhecida.

Os Coronavírus são uma família de vírus conhecidos por causar doença no ser  humano. A infeção pode ser semelhante a uma gripe comum ou apresentar-se como  doença mais grave, como pneumonia.

 A transmissão pessoa a pessoa foi  confirmada, embora não se conheçam ainda mais pormenores. 

Saiba mais em Perguntas Frequentes.

   Como me posso proteger?

    » Quando cobrir a tosse ou espirros com a mão.

    » Depois de tratar um paciente.

    » Antes, durante e após a preparação de alimentos.

    » Antes de comer.

    » Depois de ir à casa de banho.

    » Depois de tocar em animais.

    » Depois de tocar nos botões do elevador, 

      maçanetas ou puxadores das portas.

    » Depois de chegar a casa vindo da rua.

  • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória.

       Na escola, deves LAVAR AS MÃOS:

      

     »  Antes de almoço;

     »  Depois das aulas de Educação Física;

     »  Sempre que necessário.

     

PLANO DE CONTINGÊNCIA ___________

Um plano de contingência apresenta medidas preventivas e reactivo. Apresenta uma estrutura estratégica e operativa que ajudará a controlar uma situação de emergência e a minimizar as suas consequências negativas.

Propõe uma série de procedimentos alternativos ao funcionamento normal de uma organização, sempre que alguma das suas funções usuais se vê prejudicada por uma contingência interna ou externa.

Plano de Contingência do AEFP  

CAPA - PLANO CONTINGENCIA AEFP.jpg

Teletrabalho

Foi publicado o Despacho n.º 3614-D/2020, de 23 de março, que define orientações para os serviços públicos, em cumprimento do Decreto n.º 2-A/2020, de 20 de Março, que veio regulamentar a aplicação do estado de emergência, entre as quais:

 

 * São consideradas compatíveis com o teletrabalho todas as funções que possam ser realizadas fora do local de trabalho e através do recurso a tecnologias de informação e de comunicação;      Ler mais

Porque foi dado o nome de COVID-19?

 

A Organização Mundial da Saúde decidiu atribuir um nome que fosse fácil de transmitir e que não indicasse nenhuma localização geográfica, um animal ou grupo de pessoas. O nome, COVID-19, resulta das palavras “corona”, “vírus” e “doença” com indicação do ano em que surgiu (2019).

Qual a diferença entre COVID-19 e SARS-COV-2?

SARS-CoV-2 é o nome do novo coronavírus que foi detetado na China, no final de 2019, e que significa “síndrome respiratória aguda grave – coronavírus 2”. A COVID-19 é a doença que é provocada pela infeção do coronavírus SARS-CoV-2.

Quais são os sinais e sintomas?

Os sintomas são semelhantes a uma gripe, como por exemplo:

  • febre

  • tosse

  • falta de ar (dificuldade respiratória)

  • cansaço

Em casos mais graves pode evoluir para pneumonia grave com insuficiência respiratória aguda, falência renal e, até mesmo, levar à morte.

Qual é o período de incubação?

O período de incubação estimado da COVID-19 (até ao aparecimento de sintomas) é de 2 a 14 dias, segundo as última informações publicadas.

Como se transmite?

A COVID-19 pode transmitir-se por:

  • gotículas respiratórias

  • contacto direto com secreções infetadas

  • aerossóis em alguns procedimentos terapêuticos que os produzem (por exemplo as nebulizações)

 O coronavírus tem cura?

Não existe vacina ou tratamento contra o vírus até agora. Quando o ciclo do vírus termina — ou seja, você adquire a doença, mas, depois de um tempo, os sintomas desaparecem completamente, você estaria teoricamente curado. É a chamada cura espontânea.

Mas não se sabe, por exemplo, se nosso corpo adquire imunidade ao vírus após o primeiro contágio. China e Japão relataram casos de pacientes que pareciam ter se curado, mas voltaram a manifestar a doença — não se sabe, porém, se foram infectados uma segunda vez ou apenas tiveram uma recaída da primeira infecção combinações de medicamentos estão sendo testadas para tratar a doença causada pelo coronavírus.

E há precedentes nesse sentido: mesmo infectado uma vez, nosso corpo não cria imunidade contra o vírus da influenza, por exemplo, como destaca o médico Luis Fernando Aranha Camargo. Por isso, aliás, que existe vacina contra ele.

Uma pessoa pode ser infectada pelo novo coronavírus duas vezes?

Há muitas coisas que os cientistas não sabem sobre esse novo vírus. E isso inclui a possibilidade de uma pessoa ser infectada duas vezes ou mais. Até então, acreditava-se que isso não fosse possível, tendo em vista o que se sabe sobre outras infecções virais respiratórias.

Mas informações divulgadas por autoridades da China e do Japão lançaram dúvidas sobre isso: algumas pessoas que já haviam se recuperado da doença foram diagnosticadas novamente com o vírus. Mas ainda é muito cedo para afirmar se isso é possível ou houve, por exemplo, alguma falha de diagnóstico.

Fonte  | Organização Mundial da Saúde

covid-19 -Portugal.jpg
covid no mundo-2.jpg
Jogo_-_Stop_contágio.png
6f6d68644098461eb2377b229dc2a3f2-0.jpg

Como se proteger

corona - como proteger-te_page-0001.jpg

Informação à

Comunidade Escolar

corona - medidas_page-0001.jpg

Informações Gerais

corona- panfleto- viagens_page-0001.jpg
onu news.jpg
DGS%20-%20logo_edited.jpg

SNS24 |  Centro de Contacto

logotipo_sns24_net_0.jpg
seguranca_social_edited.jpg

AE Fernando Pessoa - Santa Maria da Feira  -  Portugal

© 2017 - 2020  Todos os direitos reservados                           

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now